Coluna da Debby

Published on outubro 19th, 2018 | by Debby Mian

Entrevista especial com o DJ e Produtor Pascal Pee Huan, diretamente do Chile

Bom, que nós junglists somos admiradores assíduos dos nossos queridos amigos e artistas chilenos, não há dúvida!

Em entrevista, o DJ e Produtor chileno Pee Huan, disse que ficou muito emocionado por ter sido convidado para se apresentar na edição de 07 anos do Projeto Forbass & Tendence e admirado com o apoio e a participação muito ativa e direta dos frequentadores das festas aos Djs e produtores. Também nos contou que, apesar de amar o estilo Drum N Bass, não tem um segmento definido. Ele gosta de Música eletrônica de verdade!

Confira a interview!

Debby – Quando e como foi seu início nas pistas e quais foram suas influências musicais na época?

R: Eu comecei no colégio, tive um colega que seu pai era DJ, nós gostávamos de acompanhá-lo. Naquela época, os filmes dos anos 80, as músicas de TV e rádios, tinham um ritmo especial, a influência da alma estava presente, havia muita música orquestrada, você poderia reconhecer os instrumentos de sopro, a cor do bronze, percussionistas, coristas, etc. Os anos 90 foram incríveis para mim, ouvi várias músicas alternativas e uma nova cultura surgiu com as raves e músicas hardcore, junto com toda uma geração de DJs incríveis que estavam desenvolvendo grandes trabalhos. O campeonato DMC é uma forte influência para mim. Eu sempre digo que sou como uma mola, que quanto mais você a estica para trás, mais forte ela volta. Eu prefiro usar discos de vinil em minhas apresentações, porém, toco em qualquer plataforma. Isso define muito quem eu sou e de onde venho, porque era difícil de tocar com vinil usando dois toca-discos, mixer e caixas. Hoje a tecnologia nos oferece a possibilidade de tocarmos com equipamentos incríveis.

Debby – Em sua opinião, quais foram suas apresentações mais importantes na cabine desde o início de sua carreira?

R: As apresentações mais importantes acontecem quando os objetivos dos membros do projeto são os mesmos e se cumprem. Em minha opinião, o mais importante é ser feliz com a música, não tem relação alguma com o tamanho do evento ou quantidade de público. Não gosto de nada superficial, busco estreitar as relações, pois, uma apresentação torna-se grande, quando focamos nas coisas mais simples e deixamos o material de lado.

Debby – Qual foi o momento mais especial e inusitado que você viveu nas pistas até hoje?

R: Creio que alguns não poderei comentar por aqui (risos). Na noite muitas coisas acontecem, mas um momento inesquecível e triste de minha carreira, foi quando fui vítima de roubo e levaram todos os meus discos e equipamentos. Sempre toquei com vinil e não tê-los me impediu de trabalhar. Muitos amigos se uniram nesse momento e realizaram uma grande festa em Valparaiso, com cerca de mil pessoas, que encheram o Baron Pier para me apoiar e dançar Drum e Bass. Naquele momento me senti grato pelo apoio das pessoas, eu não esperava por isso.

Debby – Todo o produtor tem sempre os seus trabalhos preferidos (risos). Quais são as tracks que você mais gostou de produzir e que também são indispensáveis para tocar nas pistas em geral?

R: Para mim, o especial é o groove, o ritmo é o sabor da pista. Independente do estilo, a música deve conter elementos reconhecíveis. Um exemplo, é o som das percussões, que na minha opinião, é um elemento fundamental na produção musical e nas pistas. Em cada apresentação, eu adiciono elementos de Bongos, Congas, percussões digitais para complementar meu set nas pístas. Eu gosto muito de dançar e esses elementos são essenciais em cada um dos meus trabalhos, independente da minha track favorita.

Debby – Você é idealizador do Projeto Herbal Session Recordings, que tem como objetivo a conscientização ecológica através da arte. Como surgiu a idéia da criação desse núcleo e de que forma ele pode colaborar para atingir seu objetivo?

R: Surgiu a necessidade de fazer algo mais relevante com o trabalho social, fazendo a festa e envolvendo um contexto social, algo sensorial e real de uma forma positiva na vida das pessoas, é sentir-se ecologicamente correto como um todo. O equilíbrio torna-se fundamental para realizar as atividades sustentáveis, meu foco com a comunidade sustentável é uma visão sistêmica de como nós organizamos e como podemos ser agentes e protetores cuidando do planeta e de cada um de nós.

Debby – Recentemente, você se apresentou na edição de 07 anos do Projeto Forbass & Tendence e enlouqueceu a pista com um set performático e pesado. Para você, o que significou se apresentar em um dos projetos mais emblemáticos da cena Drum N Bass no Brasil?

R: Desde que recebi a notícia, senti uma alegria enorme, fiquei muito animado e profundamente grato! Todo esforço tem sua recompensa e a hora era de aproveitar e curtir. Muitas coisas passaram pela minha cabeça, ainda mais tendo que abrir para o Dj Marky, que é uma tarefa de grande responsabilidade. Eu sempre me preparo como se fosse tocar em um campeonato mundial, trabalho o set como nunca e isso me dá confiança de estar tocando com muita energia e com a certeza de estar fazendo um bom trabalho.

Eu escolhi a música com base em meus gostos pessoais e com a clara intenção de mostrar o que eu chamo de Valpo Style, a música que ouvimos em Valparaíso. Eu acompanho o projecto F & T desde a sua criação e comento com os produtores que, atualmente ele é um dos festivais mais importantes do mundo. Eu fico fascinado pelas as pessoas que apoiam os seus artistas. Minha apresentação performática e pesada é apenas um reflexo do que é o público desta grande festa de São Paulo.

Debby – Em uma conversa informal que nós tivemos você me disse que fica emocionado com o apoio dos brasileiros aos artistas do cenário eletrônico internacional. Gostaria que você nos falasse a respeito do cenário e dos projetos no Chile, de uma forma geral.

R: Em geral, nossos projetos são focados na comunidade, temos uma visão global sobre a nossa arte, estou convencido de que é um fator de mudança para qualquer pessoa e pode quebrar o círculo vicioso da desigualdade social, trabalhar com música é terapêutico em si. É por isso que foi fundada em 2015 a Technicals Dj Academy Chile, e atualmente estamos administrando uma filial em Santos, no Brasil, que estará disponível para este verão de 2019, junto com a possibilidade de realizar festas que incluam tanto Dj amigos que já estão consagrados e também que eles precisam apenas uma oportunidade na vida.

Debby – Quais são seus ídolos e influenciadores (Djs e Produtores) atualmente? Se você pudesse premiá-los, quais seriam?

R: Primeiramente ao Critycal Dub por sua música, que me surpreende sempre, além de conseguir festas internacionais de peso para a Forbass. Também gosto muito do estilo de Random Movement, porém não me esqueço dos trabalhos de Marcus Intalex, também admiro o Ltj Bukem, o Calibri e muitos outros como o Dj Zinc, o Clipz… nossa, são muitos… haha . A lista seria muito longa!

Debby – Além de DJ e Produtor, você é estudante de psicologia e atuará em breve. Por qual motivo essa profissão o atraiu? Tem relação com o projeto Herbal Session?

R: Estudei comunicação, além de negócios marítimos e, finalmente, psicologia. Surgiu da necessidade de aprender e entender o que me rodeia, para mim a psicologia não é apenas uma ferramenta para diagnosticar doenças mentais, para mim foi a melhor maneira de aprender mais sobre mim mesmo e sobre como nos organizamos dentro de um macrossistema de relações interpessoais, onde a linguagem é determinante para a construção da realidade. O projeto Herbal Session tem como foco o equilíbrio, a ecologia das relações humanas, onde a arte está presente e vivemos a vida de maneira estética, somos artistas e o conceito herbal tem a função de fazer com que cada apresentação tenha uma alma positiva e de respeito.

Debby – Quais são os projetos que você está envolvido no momento? Podemos esperar projetos ainda para o ano de 2018?

R: Este ano estamos trabalhando com minha equipe no Chile no lançamento de um novo projeto, é um disco da minha produção onde estreou com o nome de “SOULMETRICS”, o nome do álbum é “Purple Tones” e é uma viagem através dos trilhos entre 115 a 150 bpm´s, cheio de psicodelia. O segundo projeto é sem dúvida, o mais importante, que é criar a popular escola de Djs em Valparaíso, que será 100% gratuita. No Brasil este ano inauguramos uma segunda academia em Santos, que se soma à atual em Brasília, onde estaremos trabalhando com os mais necessitados e também com todos aqueles que desejam ter uma experiência internacional de qualidade.

Debby – Gostaria de deixar uma mensagem especial aos seus fãs e apoiadores do seu trabalho em geral?

R: Sim , á todos os artistas em geral, minha mensagem é que amem seu trabalho e que nem sempre será fácil, mas se quiser realmente trabalhar constantemente no que ama, vale a pensa se esforçar, pois um dia todo o esforço terá sua recompensa e nesse momento você se sentirá um verdadeiro maestro. Essa deveria ser a meta de todos, que é trabalhar com o que se ama e ser feliz de verdade!

 

 

 

 

 

Tags: , , ,


About the Author

Foto de perfil de Debby Mian

Jornalista, estilista, apaixonada por música, moda e comunicação. Leia mais sobre música, moda e muito mais no meu blog http://www.debbymian.com



Back to Top ↑
  • Curta no Facebook

  • Tags


Pular para a barra de ferramentas